Conversas com Deus | Neale Donald Walsch

Um diálogo informal com Deus, por vezes sérios, por vezes cheio de humor, sobre as questões que mais nos intrigam a todos: o bem e o mal, a vida e a morte, o amor e a fé, a condição humana e o universo misterioso.

Excerto

Por exemplo, porque é que Tu não te revelas? Se realmente existe um Deus, e tu és esse Deus, por que razão não te revelas de uma forma que todos possamos entender?

Já o fiz muitas vezes. Estou a fazê-lo novamente neste momento.

Não. Refiro-me a um tipo de revelação incontestável, inegável.

Como, por exemplo?

Como aparecer agora diante dos meus olhos.

Estou a fazê-lo.

Onde?

Para onde quer que olhes.

Não; de uma maneira indesmentível. De maneira que homem algum possa contestar.

Que maneira seria essa? Em que forma ou feição gostarias que Eu aparecesse?

Na forma ou feição que realmente tenhas.

Isso seria impossível pois não tenho forma ou feição que possam entender. Podia adoptar uma forma ou uma feição que vocês pudessem entender, mas depois todos partiriam do princípio de que o que tinham visto era a única forma ou feição de Deus em vez de uma forma ou feição de Deus — uma de muitas.