A Viagem da Tua Vida | Andrés Pascual

NUNCA É TARDE PARA PERSEGUIRES O QUE AMAS

Não há dever que descuremos tanto como o de sermos felizes.

Robert Louis Stevenson

Já alguma vez tiveste a sensação de estar a viver a vida de outro? Sentes que te falta alguma coisa?

Aconteceu‐me a mim. A nossa sociedade faz com que todos, num momento ou noutro, vivamos uma vida que não contro‐ lamos, impelidos pela inércia do trabalho, por uma relação de‐ sajustada, pelo caos quotidiano, pela incúria ou pela frustração.

Todos somos pessoas normais. Aqueles que protagoniza‐ ram os grandes marcos da história eram como tu ou como eu, com as suas virtudes e as suas fragilidades. A sua única vanta‐ gem foi terem consciência de quais eram essas virtudes, para as potenciarem, e de quais eram as suas fragilidades, para as combaterem ou, pelo menos, evitar que gangrenassem o res‐ to do seu ser.

Quando chegar a hora e estivermos no leito de morte, muito velhos e com o rosto cheio de rugas, parados diante daquilo a que chamam o túnel, formularemos uma única pergunta: Terei aproveitado devidamente a viagem da minha vida?

Percorrer o meu caminho

Eu levava uma vida muito confortável. Mas um belo dia vi‐me ao espelho e não me reconheci.
Então, comecei a viajar, e tudo mudou.
Nas viagens encontrei mil respostas. Melhor, mil novas per‐ guntas que faziam com que reequacionasse a minha própria realidade. 

Estou aqui e faço aquilo que amo. Não sei se será ou não para sempre (o que é «para sempre»?), mas sou feliz.

Melhor ainda, estou tranquilo. A felicidade é algo de etéreo, algo de que se goza por uns segundos antes de nos escapar por entre os dedos, desvanecendo‐se como fumo. Mas a serenidade, a paz… não se paga com dinheiro.

É um caminho longo, um caminho difícil e, sobretudo, um caminho inseguro. Claramente, muito mais incerto do que o próspero escritório de advogados com 20 anos de experiência que deixei para estar hoje aqui. Mas é o meu caminho.
Estou a viver a minha própria vida.

Quero que me acompanhes e que vivas como tuas as aventuras pelos dez fascinantes recantos do planeta que me fizeram mu‐ dar, para que também te transformes com elas.
Dez escalas.
Dez ferramentas.
Um único objetivo: fazer‐te perseguir aquilo que amas.

A VIAGEM DA TUA VIDA ANDRÉS PASCUAL

Primeira escala: África do Sul

Sou senhor do meu destino.

Muitas coisas importantes acontecem por acaso… ou então é isso que pensamos. Deixa‐me contar‐te como cheguei à África do Sul, porque passados quase 20 anos continua a ser uma das histórias mais bonitas que vivi. (…)

Invictus


Na noite que me envolve,
negra como um poço insondável, dou graças ao Deus que for
por minha alma inconquistável. Nas garras das circunstâncias não gemi nem chorei.
Ante as punhaladas do acaso

mesmo que tenha sangrado, jamais me prostrei. Para lá deste lugar de ira e prantos
espreita a escuridão com o seu horror.
Não obstante, a ameaça dos anos

me encontra e me encontrará sem temor.
Já não importa quão reto tenha sido o caminho ou quantos castigos carregue às costas.
Sou senhor do meu destino.
Sou capitão da minha alma.


William Ernest Henley, poeta do século xix que, depois de sofrer a amputação de uma perna, escreveu o poema que serviu de inspiração a Nelson Mandela

A Viagem da tua Vida
DIÁRIO DE BORDO


Na viagem da tua vida, em cada um dos teus passos, por mais insigni cante que pareça, aponta o leme numa direção ou outra.
Na viagem da tua vida, não vale contratar uma agên- cia. A improvisação e a espontaneidade são os ver- dadeiros motores do renascimento e da mudança.
Não te deixes enganar pela tua zona de conforto. Não é confortável, apenas conhecida. Salta para a zona da incerteza onde ocorre o inesperado, o nunca imagina- do, aquilo que te emociona, onde residem as coisas que realmente amas e que vale a pena perseguir.
Retira da mochila as decisões que outros tomam por ti. Encontras-te no princípio da viagem da tua vida e, neste ponto, terás de saber que, se não dirigires o leme, outros o farão por ti.

És senhor do teu destino, capitão da tua alma.

A Editora Nascente tem disponível em PDF o 1ºCapitulo do livro https://www.nascente.pt/media/pdf/9789898849526.pdf